Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sopa De letras

Vinha à procura de sopa? Aqui há , mas só de letras! Letras atiradas ao acaso saídas de uma Caixinha de Pandora.

Vinha à procura de sopa? Aqui há , mas só de letras! Letras atiradas ao acaso saídas de uma Caixinha de Pandora.

O 25 de Abril explicado às crianças

Republicação do Texto de 24/04/09

Imagem retirada da Internet com link de referência

Hoje os meus alunos do quinto ano perguntaram-me o que foi o 25 de Abril. Estávamos nas aulas de Língua Portuguesa. Então expliquei-lhes. Houve uma altura em Portugal, que as pessoas que cá viviam não eram livres.

Não eram livres de falar, de discordar, não eram livres de dar a sua opinião. Tinha de se ter muito cuidado com o que se dizia e com o que se escrevia. Se não o fizessem iam presos. Mas vários grupos de homens e mulheres de grande coragem começaram a revoltar-se e apesar de muitos terem ido presos, muitos continuaram a reunir-se em segredo e um dia conseguiram reunir forças para libertar o país desse governo a que chamava Ditadura porque os homens só podiam fazer o que lhes era ditado.

 Nesse dia muita gente festejou com os soldados que libertaram o país. Os homens que lideraram a revolução ficaram conhecidos como os Capitães de Abril.

E mais importante ainda, a nossa liberade foi conquistada sem se derramar sangue. Sem ter havido uma morte sequer.

 Uma florista que ia a passar levava cravos na mão e começou a oferecê-los aos soldados. Assim o 25 de Abril é festejado como o dia da liberdade em Portugal e os cravos o seu símbolo.  Espero que saibam merecer a vossa liberdade que a tanto custo foi conquistada.

 texto de minha autoria

Republicação do  texto publicado originalmente neste blog a 24.04.09  e que nestes últimos dias tem trazido visitantes ao blog. Se carregarem na Imagem e pesquisarem "Os Capitães de Abril"encontram um artigo com os nomes de muitos que foram herois desta Revolução.

 Espero ter ajudado as pessoas que crescentemente procuaram este blogue por causa deste artigo.

 

 

Dias Normais?

CIMG1090.JPG

Já tive dias felizes, dias em que aprendi coisas novas, dias tristes.

Já tive dias em que perdi alguém, dias em que ganhei amigos,

 Dias em que trouxe uma vida nova ao mundo.

Já tive dias de sol, dias cinzentos, dias de chuva

Já tive dias em que perdi um amor, dias em que me apaixonei:

Já tive dias de aniversário, de Natal, de carnaval,

Já tive dias que pareciam nunca mais acabar, dias que eu queria que não acabassem…

Já tive dias horríveis, já tive dias fantásticos;

Dias em que perdi tudo: a fé, a esperança, os sonhos;

Dias em que ganhei o dia, dias em que renasci;

Já tive dias complicados, dias simples,

Dias em que um simples sorriso da minha filha salvou o dia,

Dias em que sofri…

Dias em que ouvi dizer eu amo-te!

Já tive dias, já vivi muitos dias…

Mas dias normais? Não tenho dias normais.

Todos os dias são diferentes,

Bons ou maus são especiais,

São páginas em branco por preencher

São dias diferentes e nunca iguais

 Porque estou viva para os preencher

e tenho uma nova página para virar

Sempre que vir o sol nascer..

 

 texto  e imagem de minha autoria.

 

Palácio de Estrelas.

estrealas.jpg

Foto das fotos do sapo

 

 

Era criança e sonhava com as estrelas que todas as noites via no céu, com a lua longínqua num céu distante, que no seu brilho nocturno lhe traziam a promessa de um novo mundo, em que a fantasia reinava , tal como nas lojas de brinquedos. E no seu sonho, no seu mundo não havia casas. Só palácios de tectos estrelados, onde num quarto aconchegante, numa cama confortável, um rosto feminino de feições delicadas e olhos profundamente tristes, se acercava dele beijando-o carinhosamente na testa, e ao sentir o beijo tudo se desfazia. Restava apenas uma névoa . A névoa que escondia essas recordações submersas no seu inconsciente de criança, onde as suas recordações, de um rosto de mãe aconchegando-o no seu leito, se confundiam com os sonhos de palácios e fantasia que as estrelas e a lua lhe recordavam. Existia apenas e só o sonho. E continuava, até ao alvorecer do dia a sonhar, no seu sono doce e ingénuo de criança . Na sua verdadeira casa, debaixo de um tecto - céu estrelado, aconchegado em lençóis de jornal numa cama banco de jardim , onde apenas o vento suave lhe beijava a testa.

 

 

(Republicação dedicada às crianças que  não conseguem celebrar o dia da criança)

Quem é a cozinheira?

Calendário

Novembro 2020

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Espreitar no caldeirão.

 

Sopas Servidas

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Sopas Favoritas

Blogs de Portugal

Gostos