Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sopa De letras

Vinha à procura de sopa? Aqui há , mas só de letras! Letras atiradas ao acaso saídas de uma Caixinha de Pandora.

Vinha à procura de sopa? Aqui há , mas só de letras! Letras atiradas ao acaso saídas de uma Caixinha de Pandora.

O 25 de Abril explicado às crianças

Republicação do Texto de 24/04/09

Imagem retirada da Internet com link de referência

Hoje os meus alunos do quinto ano perguntaram-me o que foi o 25 de Abril. Estávamos nas aulas de Língua Portuguesa. Então expliquei-lhes. Houve uma altura em Portugal, que as pessoas que cá viviam não eram livres.

Não eram livres de falar, de discordar, não eram livres de dar a sua opinião. Tinha de se ter muito cuidado com o que se dizia e com o que se escrevia. Se não o fizessem iam presos. Mas vários grupos de homens e mulheres de grande coragem começaram a revoltar-se e apesar de muitos terem ido presos, muitos continuaram a reunir-se em segredo e um dia conseguiram reunir forças para libertar o país desse governo a que chamava Ditadura porque os homens só podiam fazer o que lhes era ditado.

 Nesse dia muita gente festejou com os soldados que libertaram o país. Os homens que lideraram a revolução ficaram conhecidos como os Capitães de Abril.

E mais importante ainda, a nossa liberade foi conquistada sem se derramar sangue. Sem ter havido uma morte sequer.

 Uma florista que ia a passar levava cravos na mão e começou a oferecê-los aos soldados. Assim o 25 de Abril é festejado como o dia da liberdade em Portugal e os cravos o seu símbolo.  Espero que saibam merecer a vossa liberdade que a tanto custo foi conquistada.

 texto de minha autoria

Republicação do  texto publicado originalmente neste blog a 24.04.09  e que nestes últimos dias tem trazido visitantes ao blog. Se carregarem na Imagem e pesquisarem "Os Capitães de Abril"encontram um artigo com os nomes de muitos que foram herois desta Revolução.

 Espero ter ajudado as pessoas que crescentemente procuaram este blogue por causa deste artigo.

 

 

Uma vida. Cem palavras

Micro conto de cem palavras.

Olhou-se no espelho sem se reconhecer. Olhos sem vivacidade. A alvura do seu cabelo diferia da cor a que se habituara. Tinha sulcos vincados no rosto, como traços da  vida tatuados na pele de quem vira o tempo passar por si, e não se apercebera da sua passagem. O marido perecido.  Não quiseram filhos. Eram artistas noturnos. Brilhavam os  dois todas as noites, dando ritmo e vida a quem rodopiava nos braços do destino.  A vida muda num minuto. Saíram de  moda.  Deitou-se nostálgica. Estendendo o braço tombou o  candeeiro nas cortinas.  Rejuvenesceu  eterna e flamejante nos braços do amado.

Inspirado na música: El Cuarto de Tula

No post da Cecília que me fez reencontrar com esta fabulosa e nostálgica música cubana

 E também no blogue de Jordi Cébrian Cuentos de Cien Palabras. Cujo post da Isa me fez sentir saudades de o ler e de escrever Microcontos.

Arroz de Puta com Gato Branco para o Jantar

Um jantar com História e bem regado

 

arroz_de_puta_gato_branco_01.jpg

 Fotografia copyrights by Pedro Duarte

 

Não, não estou a fazer um post com palavrões e não comi nenhum gato,apenas bebi, mas nenhum gato sofreu. Arroz de Puta é mesmo o nome da receita. Conta a História que nos bordéis do Brasil, onde muitas das vezes além dos prazeres da carne, também se faziam tertúlias até altas horas, os seus clientes começavam a precisar de também de um aconchego para o estômago. Assim faziam um arroz onde juntavam todas as carnes que tinham alguns enchidos, alguns frutos secos e passas. Existe a versão de Arroz de Puta Rica com grande variedade de carnes e Arroz de Puta Pobre. Tive conhecimento da história desta receita através do meu marido que por sua vez teve conhecimento da mesma através de uma colega sua de profissão que  numa visita a uma amiga no Brasil, lhe tinha servido o prato e contado a  sua história, inspirando uma crónica.

Ora a nossa versão se calhar ganha o novo nome de Arroz de Puta Remediada. Mas estava bem saboroso. E o Gato Branco? Bem, se repararam bem na foto, o Gato Branco era o vinho Tinto. Vou-vos confessar comprámos o vinho porque achámos piada ao nome e o preço era acessível, mas não era nada mau.

Só vos digo, foi um belo jantar!

A receita? Bem o marido é que cozinhou, terão de lhe pedir a ele.

Um pedaço de mar

Quem é a cozinheira?

Calendário

Abril 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Espreitar no caldeirão.

 

Sopas Servidas

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

subscrever feeds

Blogs de Portugal

Gostos