Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sopa De letras

Vinha à procura de sopa? Aqui há , mas só de letras! Letras atiradas ao acaso saídas de uma Caixinha de Pandora.

Vinha à procura de sopa? Aqui há , mas só de letras! Letras atiradas ao acaso saídas de uma Caixinha de Pandora.

Prometo voltar

O Sopa De letras vai de Férias

Este blog vai fazer uma pausa, entrar em férias virtuais, mas prometemos voltar brevemente.
por motivos de ordem pessoal terei que em afastar durante uns tempos do mundo virtual. Mas prometo voltar brevemente Apenas preciso fazer "uma limpeza de Primavera". Algumas coisas pendentes urgem ser resolvidas, e por isso necessito de me afastar deste aconchegante cantinho virtual, mas é só até as resolver. Não se esqueçam deste cantinho , que nós também não vos esquecemos. Torçam por nós, dizem que as vibrações positivas ajudam. Quanto mais vibrações positivas, mais depressa resolvemos o que urge ser resolvido.  Pode acontecer que saiam alguns posts programados , por isso não se admirem  se não responder aos comentários.
 Tenho uma filha para criar e essa é agora a minha prioridade. Tenho alguns problemas urgentes a resolver  e não posso por cansaço da vista neste tempo permanecer muito perto do monitor entre outros motivos.
  Precisarei de me afastar por um bom tempo. Mas prometo voltar. Espero que não se esqueçam desta sopa de letras. "Cusquem" os arquivos. O blog tem 3 anos  e tem muitos artigos que se calhar os novos visitantes nunca leram. Aproveitem estas minhas férias virtuais para o fazerem. Obrigada a todos.
 Prometo voltar, com mais histórias, com mais força, com, mais garra!
torçam por mim. Dizem que as vibrações positivas operam maravilha na nossa vida.
Assim pode ser que regresse mais depressa. Talvez um quinze dias cheguem...
Prometo voltar!!!!


"Corpus"

Meu corpo

 

perto do teu

 

Teu calor que me aquece

 

conforta e incendeia,

 

teu corpo que me chama

 

quando me aquece e me ama.

 

Tuas mãos em meu corpo,

 

desejo meu.

 

chama que se ateia,

 

desejo,

 

carne,

 

paixão.

 

Teu corpo que no meu serpenteia

 

gozo

 

libertação









Desejo

Fecho os olhos

E vejo-te…

O teu rosto, o teu corpo

Fecho os olhos e sinto-te

Os teus lábios

A tua pele

O teu respirar

Fecho os olhos e desejo-te...

Procuro-te nos lençóis da minha cama

Mas tu não estás.

Sinto o teu cheiro, desejo-te...

 Mas tu não estás.

Busco-te na solidão branca

Dos lençóis vazios na cama,

Abro os olhos e nada vejo

Apenas o luar triste junto de mim existe.

Mas fecho os olhos e sinto-te

Tão perto de mim

Como se me fosses tocar,

Beijar o meu corpo.

 Mas tento-te alcançar...

E apenas na cama vazia consigo tocar.

Fecho os olhos consumida  de paixão,

Amada apenas pela solidão

Mas sei que um dia

Fecho os olhos e não te vejo

Durmo apenas um sono sereno

Calmo aconchegado

Acordo…

E estás ao meu lado.

 

Luxúria e Sedução





Já há algum tempo que se encontravam pela Internet. Ela tinha visto um programa onde as pessoas encontravam a felicidade em sites de Internet. Porque não? Pensou ela e registou-se num site considerado dos melhores, onde só pessoas influentes se registavam. Estava descontente com a vida, com a carreira, com a família e até com os amigos. Estava cansada de se sentir sozinha. De abrir  a porta da casa e ser recebida pelo silêncio. Queria mais da vida. Não queria uma vida comum. Queria viver uma aventura um romance, como os dos livros que lia. Tinha visto num programa de televisão que naquele site poderia encontrar pessoas cultas de boa posição social e financeira. Porque não juntar o útil ao agradável? Pensou ela. E um dia em que nada tinha para combater a solidão, tomou então a decisão de se registar no site.

 

Porque não? Não tinha nada a perder. Era perigoso. Diziam-lhe algumas amigas. E conhecer alguém num bar, numa discoteca, ou até num trabalho não era?

Não lhe importava, gostava do risco. Do sabor a aventura que fazia sentir-se viva.

Entrou no site primeiro sem se registar. Foi procurando até que o encontrou. Era bom demais para ser verdade que aquela pessoa existisse. Parecia o homem dos seus sonhos. Escrevia a frase que ela costumava usar na brincadeira, na sua apresentação. “O mundo é lindo, vem conhecê-lo, comigo se a tua ideia de acampar é só em hotéis de 5 estrelas.” Não conseguiu evitar uma gargalhada e imaginar-se a acampar num hotel de 5 estrelas com um cavalheiro fino elegante e sedutor como ele parecia ser.

 

  Registou-se e ganhou coragem. Viu que ele estava on-line e ganhou coragem.
” Olá como estás?”. Ele respondeu e foram falando. Perguntou porque o escolheu e ela respondeu que iria adorar acampar num hotel de 5 estrelas. Riram-se os dois. A partir desse dia falavam sempre à mesma hora. Contavam tudo um ao outro, tinham-se tornado amigos íntimos, cúmplices. A amizade virtual ganhava contornos de algo mais que uma amizade real. Decidiram dar o passo de se conhecerem pessoalmente. Já haviam trocado fotografias, confidências, intimidades, só lhes faltava trocar olhares, pernas, braços beijos, entrelaçarem-se de desejo que já sentiam. Era Carnaval. Combinaram ir a uma festa mascarados. Ela iria de “ Diaba”. Ele de Vampiro. Combinaram uma senha para terem a certeza. “Ela perguntaria, posso beber do seu corpo?” Ela responderia: “cuidado! Tenho o diabo no corpo.”

     A festa era, como não podia deixar de ser num hotel de 5 estrelas. Ela chegou primeiro, conforme o combinado sentou-se no balcão do bar e pediu um Bloody Mary.

Não tinha passado muito tempo quando sentiu uma respiração quente no seu pescoço:”Posso beber do seu corpo?”, sorriu e respondeu “ cuidado! Tenho o diabo no corpo”. Virou-se para ele e a imagem era ainda melhor que na fotografia. Talvez fosse do fato vampiro, mas fez com que o desejasse ainda com mais ardor. Ele ficou impressionado. Ela tinha mesmo o diabo no corpo. E apetecia-lhe sugar-lhe alma, os peitos a boca. Percorrer todo aquele corpo com sua boca.

-Vem – disse-lhe ele.

Aquela voz rouca e quente fazia-a estremecer. Levantou-se e ele puxou-a para dançarem.

- Queres continuar aqui? – Perguntou-lhe ele

- Não – disse ela – vamos para um lugar mas calmo.

- Então vem.

Ela seguiu-o sem um palavra. Não conseguia descrever a sensação segui-lo-ia até ao Inferno. Ele queria levá-la ao céu.

Não fez perguntas. Ele levou-a para um dos quartos do hotel como se tudo estivesse previsto e planeado. Ela não se importou. Significava que a desejava.

-Lembras-te de como nos conhecemos?- Nem esperou pela resposta. Então vamos fazer o que combinámos.

   Os morangos e o chantily encontravam-se já no interior do quarto. Ele não quis aguardar mais. Beijou-a. Despiu-a lentamente. Queria ter o prazer de descobrir como era olhar e desnudar cada pedaço daquele corpo. Ela percorreu o corpo dele freneticamente com as mãos. Queria senti-lo. Ele empurrou-a para cima da cama. Dispôs-lhe os morangos e o chantily em cima do corpo e foi-a beijando enquanto comia os morangos, lambia o chantily e lhe trincava ligeiramente os mamilos cobertos de cahntily. Ela queria que ele lhe sugasse a alma e ele que ela tivesse o diabo no corpo. Ela trincava os morangos e escorria-lhe o suco enquanto o depois o lambia e chupava pelo corpo todo até o fazer gemer de prazer. Eles uniram os corpos até que o prazer os derrotasse.

   Desde esse dia nunca mais trocaram confidências, nem palavras, nem fotografias, nem desejos.

 Apenas entrelaçaram os corpos, as almas e nenhum dos dois queria mais do que isso.

 

 

Ela via nele o homem que lhe queria devorar mais do que o corpo a alma. Para ela, ele era a tentação a que nunca conseguia resistir, o jogo sem vencedor. Não queria continuar, mas não conseguia sair nem resistir àquele jogo de sedução.

Ele via nela o sangue, o pecado, o demónio da tentação que infernizava os dias na busca do prazer que ele não queria perder.

Um dia depois de fazerem amor beberam duas taças de vinho tinto,que ela escolhera, rubro da cor do sangue  . Ele fora fumar para varanda.

Quando regressou ela dormia e tinha um bilhete na almofada dele.

"- Desculpa o jogo acabou. Ganhaste a minha alma."

Ele sorriu e adormeceu. “E tu ganhaste a minha” pensou ele.

Adormeceram ambos embriagados pelo veneno da sedução, sorvido num cálice de vinho tinto, rubro da cor do sangue.

         Nenhum dos dois voltou a despertar.

 

 

 

Texto de ficção escrito por mim

(qualquer semelhança coma realidade é pura coincidência)

Foto retirada da Net

 


Para a minha Barbarita pelas suas 3 Primaveras

Quando penso, no teu nascimento, só me vem a cabeça a letra da canção, “ what a diference a day makes twenty four liltlle hours?”. Pois hoje faz três anos que vivi as 24 horas pequeninas mais longas da minha vida e percebi que um dia faz diferença para o resto da vida. Faz hoje três anos que eu finalmente te tive nos meus braços. Nasceste às 17h30,pesavas 3,015 e medias 47 cm. Eras tão pequenina e já estás tão crescida!!! Foste pontual e chegaste quando estavas prevista, deixando-me fazer tudo o que queria antes de nasceres. Foste uma linda.

 

 O parto foi complicado pelas situações que o rodearam, mas tu vinhas com uma férrea de conhecer o mundo e facilitaste-me a vida, pois em hora e meia estavas cá fora e eu olhei para ti e disse: é linda, parece-se comigo quando nasci. E era verdade, mas acho que és mais bonita. Hoje como diz a letra da música daquele cantor que te embalou nas nossas viagens,” sei de cor cada traço do teu rosto” e recordo com saudade cada momento que partilhei contigo. Não lamento o pó por limpar, a casa por aspirar, a roupa acumulada por passar. Não lamento o caos e a confusão e as noites por dormir. Lamento apenas cada momento teu que eu perdi, cada conquista que não assisti.

 

 És uma menina sensível, meiga, carinhosa, inteligente e determinada com uma personalidade muito forte e muito particular que me dá muitas dores de cabeça, mas que na verdade me dá muito orgulho. Neste três anos alegrei-me com coisas tão simples que jamais imaginava a alegria que traziam. Alegrei-me quando vi que te viravas sozinha aos três meses, com cada um dos teus sorrisos, com as tuas primeiras gargalhadas. Com as tuas “tarataruguinhas” como eu chamava às tuas cambalhotas para te virares toda, Com o som do teu palrar. Quando gatinhaste e falaste com seis meses. Com os primeiros beijos babados, com os primeiros gosto muito de ti mãe. Fui a mãe mais feliz do mundo quando te fui buscar à tua ama, tinhas sete meses e fizeste o sorriso mais lindo do mundo a dizer: “Oiá mãe! Oiá mãe!” Fui a mãe mais babada do mundo quando a tua primeira ama me disse que em 14 anos de ama nunca tinha visto bebé tão esperto. Delirei de felicidade cada vez que me diziam que eras linda.

 

Gosto tanto de ti filha que até dói. Nunca pensei que amor de mãe fosse assim tão grande por um ser tão pequenino que gerei dentro de mim. E cada adia que passa é uma caixinha de surpresas. O tempo passou tão depressa. Ès vaidosa, meiga, muito senhora do se nariz. Adoras cantar e dançar. Gostas de passear, de conduzir o volante, de jogar à bola, brincar ao Baby chef na cozinha. Tens uma imaginação do tamanho do mundo e um coração de ouro. Dás os beijos mais doces e os abraços mais carinhosos que eu já conheci. És uma reguila de primeira ordem: minha pequena Bárbara. Mas foste a melhor coisa que fiz na vida!!!! Foi uma honra gerar um ser humano lindo como tu.

 

Que a vida te sorria filha. E obrigada por colorires os meus dias de felicidade. Obrigada por me devolveres a inocência da infância e a pureza dos sentimentos de uma criança. Obrigada por me teres dado a honra de ser mãe e por três anos de pura magia….

 

Parabéns filha! Parabéns princesa. Muitas felicidades da tua mãe e do teu pai que te adoram

 

(texto publicado no meu blog de mamã)

SOS Íris

SOS IRIS

 

 
 
 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Íris é uma bebé de 18 meses, a quem foi diagnosticada paralisia cerebral e microcefalia.

A Mãe e família da Íris  querem leva-la a Cuba.

 
Os objectivos são:
 
 
1-º Um diagnóstico intensivo para ver o estado clínico da Íris.
 
2º Traçar um plano de fisioterapia para pelo menos dois ciclos de tratamentos, cada ciclo é de 28 dias.
 
Total necessário fica à volta de 23.000,00€ para esta 1ª fase.
 
 
 
Até agora já conseguiram amealhar 9.515,00€. 
Mas ainda não chega!
 
Por isso está a ser organizado um passeio de BTT , em que o valor das inscrições irá reverter a favor da Íris.
 
Neste momento já tem o  patrocínio para as águas, pão, queijo, fiambre e T-shirts.
 
Apesar de ainda não ter datas concretas, o passeio de BTT  vai se realizar na zona de Palmela, mas com um grau de dificuldade zero para que possam haver participantes de todas as idades.
Falta agendar com a câmara e com a policia, de momento  estão a contar que sejam cerca de mil pessoas, mas se todos nós difundirmos a mensagem poderão ser muitos mais.
Logo que esteja tudo organizado, a Mãe da Íris informará e repassaremos novamente a mensagem.
 
A Íris está a contar com a nossa presença não faltem.
 
 
 
 
 

Caso não possam ir, mas queiram ajudar:

 

Banco: Millennium BCP - Sucursal de Alcochete

Telefone - 211 139 630 Ext . 8505100

Nome Conta: S.O.S. Iris

NIB: 0033 0000 453 511 266 37 05

CONTA: 453 511 266 37
 
 

 

Sobre o ensino e o estado da nação

Recebi por mail:

Aqui transcrevo o testemunho de uma professora portuguesa a trabalhar num país decente, para que as pessoas leiam e percebam de uma vez por todas que os professores portugueses têm mais do que razões para se indignarem com esta onda de ataques e agressões à sua classe pelo Governo de Portugal.


« De : Maria Teresa Duarte Soares       AlemanhaData: 26.02.08
Caríssimas colegas
Caríssimos colegas

Antes de mais, os meus mais sinceros parabéns pela organização do
vosso movimento. Já há bastante tempo que temia ver os professores em
Portugal e os professores portugueses no estrangeiro perto de cair num
marasmo inoperacional relativamente às prepotências,
injustiças,ilegalidades, indecências, etc,etc,etc, do nosso Ministério
da Educação. Estou satisfeitíssima por ver que tal não é verdade, pelo
menos no que respeita aos docentes em Portugal.
Os professores portugueses no estrangeiro encontram-se, a meu ver,
ainda num estado de inacção que me custa compreender, apesar de desde
1998 terem sido penalizados de todos os modos possíveis pelo ME, a
título de uma falaciosa e irreal "poupança.l

Sou, desde 1982, professora de Língua e Cultura Portuguesas no
Estrangeiro, e pertenço ao QND da Escola B 2,3 Mestre Domingos Saraiva
no Algueirão.
Tenho sido sempre activa sindicalmente,encontrando-me no momento na
Direcção do SPCL (Sindicato dos Professores nas Comunidades Lusíadas).

Conheço bem os sistemas de ensino da Alemanha e da Suíça, os dois
países em que trabalhei longos anos.

Por isso, envio-vos aqui várias informações sobre os docentes e o
ensino nos dois países, informações estas que poderão usar do modo que
vos for mais útil, e onde poderão ver que os professores mais
explorados da Europa, são, sem sombra de dúvida, os docentes
portugueses.


Alemanha
Avaliação dos docentes:Têm, de 6 em 6 anos, uma aula ( 45 minutos) assistida pelo chefe da
Direcção escolar. Essa assistência tem como objectivo a subida de
escalão.

Depois de atingido o topo da carreira, acabaram-se as assistências e
não existe mais nenhuma avaliação.

Não existe nada semelhante ao nosso professor titular. Sempre gostava
de saber onde foi o ME buscar tal ideia. Existem, claro, quadros de
escola.

Não existe diferença entre horas lectivas e não lectivas. Os horários
completos variam entre 25 e 28 horas semanais.

As reuniões para efeito de avaliação dos alunos  têm lugar durante o
tempo de funcionamento escolar normal,nunca durante o período de
férias. Sempre achei um pouco preverso os meninos irem de férias e os
professores ficarem a fazer reuniões…

Tanto na Alemanha como na Suíça, França e Luxemburgo, durante os
períodos de férias as escolas encontram-se encerradas! Encerradas para
todos, alunos, pais, professores e pessoal de Secretaria! Os alunos e
os professores têm exactamente o mesmo tempo de férias. Não existe
essa dicotomia idiota entre interrupções lectivas, férias, etc.

As escolas não são centros de recreio nem servem para "guardar" os
alunos enquanto os pais estão a trabalhar.

Nas escolas de Ensino Primário as aulas vão das 8.00 às  13 ou 14 horas.
Nos outros níveis começam às 8 .00 ou 8.30 e terminam às 16.00 ou, a
partir do 10° ano,às 17.00.

Total de dias de férias por ano lectivo : cerca de 80 ( pode haver
ligeiras diferenças de estado para estado)

Alunos
Claro que existem problemas de disciplina. Mas é inaudito os alunos ,
ou os pais dos mesmos, agredirem os professores. A agressão física de
um professor por um aluno  pode levar à expulsão do último.

Os trabalhos de casa existem e são para serem feitos. Absolutamente
inconcebível que um encarregado de educação declare que o seu
filho/filha não tem nada que fazer trabalhos de casa, como acontece,
ao que sei, em Portugal.

É terminantemente proibido os alunos terem os telemóveis ligados e
utilizarem-nos durante as aulas. As penas para tal são primeiro aviso
aos pais, depois confiscação do telemóvel e por fim multa.

Suíça
Tal como na Alemanha, os professores só são assistidos durante o
período de formação e para subida de escalão.

Durante os períodos de férias as escolas encontram-se, como na
Alemanha, encerradas.

Os horários escolares são semelhantes aos da Alemanha. Até ao 4° ano
de escolaridade, inclusive, não há aulas de tarde às quartas-feiras,
terminam cerca das 11.30.
No início das aulas os alunos cumprimentam o professor apertando-lhe a
mão e despedem-se do mesmo modo. Claro que não há 28 ou 30 alunos numa
classe, mas no máximo 22.

O telemóvel tem de estar desligado durante as aulas.
É dada grande importância aos trabalhos de casa. A não apresentação
dos mesmos implica descida de nota final.

Total de dias de férias : cerca de 72 ( pode haver diferenças de
cantão para cantão)   .

Vencimentos
Só uma pequena comparação … na Suíça um professor do pré- primário no
topo da carreira recebe 5.200 francos mensais líquidos ( cerca de
3.400 euros),mais ou menos o dobro do que vence um professor em
Portugal no topo da carreira…..

Caras / Caros colegas:
Espero não ter abusado da vossa paciência com a minha exposição.
Porém, acho que ficou claro que, se o ensino em Portugal se encontra
em péssimo estado, a culpa não é dos professores, mas sim de um ME vendido aos
empresários, que tem como objective actual a quase extinção da escola
pública, para que a mesma produza analfabetos funcionais, que
trabalharão sem caixa médica e sem subsídio de férias , porque nem
sabem o que isso é, e se souberem, não poderão reclamar porque não
saberão escrever uma carta em termos…. Isto para não mencionar as
massas que se entregarão à criminalidade, prostituição, etc.

Um grande abraço para todas /todos da colega
Teresa Soares »

BOM DIA, MARIA




Uma homenagem a todas as Marias que ainda existem espalhadas pelo mundo

 

Maria, lava, Maria esfrega

Maria arruma, Maria limpa

Maria trata do fogão,

Maria trata da cozinha,

Maria faz a bucha,

Logo de manhãzinha

P’ro homem levar p’ro Trabalho

Maria esfrega o soalho,

Maria embala a criança

Muda-lhe a fralda

Sorri de esperança,

Maria costura p'ra fora,

Não pára todo o dia,

Limpa que limpa,

Coze que coze,

Arruma, que arruma,

Esfrega que esfrega

Cose que cose,

Embala que embala,

Maria não pára

Todos os dias

Maria esfrega, Maria limpa

Todos os dias

Maria costura, Maria Cozinha

O tempo passou,

Os anos passaram,

Maria não parou nem um dia,

Bom dia Maria!

Maria está velha,

Maria está cansada,

A criança já está criada,

O marido a trocou

Por outra menos estragada,

Mas Maria sorri,

O seu sorriso é lindo

Enfeitado de esperança

No fim da tarde

Maria descansa,

Sentada na varanda

Todos lhe sorriem

E desejam Boa Noite Maria;

Até que um dia

Maria sorria,

Mas não se movia

E todos passavam

Mas nunca olhavam

E todos diziam

Boa Noite, Maria!

Maria dormia,

Numa noite eterna,

Alguém se acercou

Alguém percebeu

Maria morreu!

Finalmente

Maria descansa

Finalmente

Já terminou o seu longo dia

Pela última vez

Boa Noite

Boa Noite, Maria!

Imagem retirada da internet


Conversa Com o Tempo...




Pedi ao tempo que voltasse para trás. Ele respondeu-me que não podia, que no leito da vida não havia tempo para voltar para trás. Tinha de seguir de em frente como os rios, por caminhos por vezes sinuosos. Mas não podia voltar para trás,como as águas do rio tinha que correr sem parar.Ele disse-me que a única diferença que existia entre ele e os rios é que estes correm para o mar e ele não sabe onde a sua corrida vai parar. Só sabe que não pode voltar para trás, que não pode parar. Disse-me que tal como os rios não me podia devolver o que me tinha tirado pelo caminho. Mas, que eu se eu o acompanhasse teria sempre comigo as minhas recordações e sonhos de outrora. Disse-me também que se eu o acompanhasse me traria novos sonhos, novas oportunidades. Eu respondi-lhe que ia tentar, mas que por vezes ele corria depressa demais e eu perdia-lhe rumo. Ele respondeu– me que não, que nunca andava nem mais depressa, nem mais devagar, que caminhava sempre com a mesma passada. Pois se não podia parar, não podia avançar, nem se podia atrasar na sua caminhada. Disse-me que eu não me apercebia, mas que eu é que não tinha vontade de o acompanhar nessas alturas e por isso lhe perdia o rumo. Fiquei pensativa e concordei com ele em tudo. Sim o tempo já tinha levado com ele, muitas coisas que me pertenciam. Momentos que eu daria tudo para viver de novo, pessoas que não voltei a encontrar, sonhos que não consegui realizar. Também tinha levado consigo os maus momentos. De facto ele deixara-me apenas as recordações e as frustrações, em que por vezes ficava tão embrenhada que me esquecia, que o tempo não parava e não o conseguia acompanhar. Mas o tempo não parou. Não parou e trouxe novos momentos de felicidade que eu tento agarrar, para que eles não se percam na correnteza do tempo, no leito da vida. Trouxe-me novas perspectivas de vida, novos motivos para ser feliz e sonhar, novas oportunidades, novos sonhos por concretizar. Ele disse-me que não era ele que nos dava ou retirava nada. Éramos nós que sabíamos ou não acompanhar a sua caminhada retirando o que de bom o tempo trazia com ele e deixando escapar na sua correnteza alguns sonhos, alguns momentos felizes e alguma tristeza. Então eu percebi,que quanto melhor eu o pudesse acompanhar, melhor aprenderia a aproveitar o melhor que o tempo trazia ao de cimo do leito da vida. Aprenderia guardar o não queria que ele levasse na sua corrida e a deixar escapar na sua correnteza as tristezas da vida. Foi quando lhe ia perguntar para onde ele seguia agora e vi que ele já tinha passado e eu tinha que viver intensamente para o conseguir acompanhar.


 


 

Texto de minha autoria

imagem retirada da Internet

Estarás sempre no meu coração...





Lembro-me de esperar deitada na cama, mas já estando acordada que, o cheiro do café invadisse a casa.

Quando o cheiro do café invadia a casa e chegava ao meu quarto no sótão, era como se ouvisse o som suave da tua voz chamar-me.

E assim que eu sentia o cheiro do café acabado de fazer descia as escadas para tomar o pequeno – almoço.

 Para beber um café com leite recheado de histórias, da tua vida, de como criaras dois filhos sozinha, de como foras uma mulher corajosa e que nem sempre a vida te fez justiça.

Adorava ficar na mesa com aquele cheiro inconfundível do café que acabaras de fazer e ficar a ouvir as tuas histórias, de pescadores, bruxas e diabos, de fantasmas nas encruzilhadas, lendas de tesouros escondidos e mouras encantadas.

 Lembro-me de ti sempre ao de nós, a tomar de mim desde que nasci.

Sei que por vezes nos desentendíamos mas também sei que me percebias melhor do que ninguém.

Quando me falta força para lutar é à tua memória que a vou buscar.

 Sonhei contigo pouco antes de saber que estava grávida.

Estavas linda, numa casa com Jardim como eu sempre sonhei um dia poder te oferecer. Era lindo o Jardim.

Conversámos as duas e eu dei-te um abraço entre lágrimas.

Depois convidaste-me para entrar e lanchei contigo.

 Disseste que ia nascer um bebé na família e que teríamos a notícia em Julho.

Depois despedi-me e nunca mais sonhei contigo.

A 19 de Julho soube que estava grávida.

Por isso nunca tive dúvidas de que a minha filha iria ter um anjo muito bom com ela.

Ainda hoje acredito que és tu que a proteges e que estavas ao meu lado quando eu estive sozinha com ela.

Tenho a certeza que ela te iria adorar.

Sabes por vezes, não parecia, mas eu amava-te muito.

De ti herdei o gosto pela vida, a teimosia, a perseverança e o gosto por contar histórias.

Como era bom adormecer a ouvir-te contar histórias.

De ti herdei o gosto pelo café com leite e o prazer que é sentir uma casa invadida pelo cheiro do café.

Mas um dia as rosas que plantaste, nasceram brancas e tu partiste no fim-de-semana seguinte. Tu partiste sem avisar e deixaste muitas saudades.

Tinhas 74 anos e uma história de vida que dava um filme.

Tenho saudades de beber café com leite contigo.

Nunca mais o cheiro do café acabado de fazer foi o mesmo. Nunca mais me soube tão bem o café com leite.

Farias hoje 85 anos se fosses viva.

Mas estás viva, no meu coração por isso estas linhas e esta rosa são para ti.

Sabes, às vezes, ainda espero pelo cheiro do teu café acabado de fazer ao acordar….

 

 

Dedicado à minha avó Lucília Dos Reis Dias

Uma mulher fenomenal



Pág. 1/2

Quem é a cozinheira?

Calendário

Março 2008

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Espreitar no caldeirão.

 

Sopas Servidas

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

subscrever feeds

Blogs de Portugal

Gostos